Brasil amplia exportação de produtos agrícolas na África e Ásia

Por Redação em 25/02/2024 às 10:46:05

No √ļltimo ano, as exportações brasileiras de produtos agr√≠colas foram impulsionadas com a criação do serviço especializado para certificação sanit√°ria de produtos agr√≠colas brasileiros.

A execução dos novos procedimentos de controle e monitoramento é feita pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal da Secretaria de Defesa Agropecu√°ria e possibilitou o governo atestar requisitos de segurança de alimento via certificação sanit√°ria para a China, Marrocos e pa√≠ses membros do Conselho de Cooperação do Golfo – CCG (Ar√°bia Saudita, Bahrein, Kuwait, Omã, Catar e Emirados Árabes Unidos).

Para os pa√≠ses √°rabes membros do CCG, por exemplo, foram exportadas 270 toneladas de castanhas, nozes e am√™ndoas em 2023. Dentre os produtos exportados, destacaram-se a castanha de caju para Omã (32 toneladas), a castanha do Brasil (16 toneladas) e noz-pecã (18 toneladas) para a Ar√°bia Saudita, assim como o envio de óleo de coco para os Emirados Árabes Unidos.

A emissão da certificação sanit√°ria do Mapa, juntamente da promoção comercial de adidos agr√≠colas e da ApexBrasil, também ampliou o comércio internacional dos produtos brasileiros no √ļltimo ano. Entre as exportações realizadas, destaca-se para a Indonésia 10,6 mil toneladas de café em grão, representando aumento de aproximadamente 100% em relação ao ano anterior; e para Marrocos 7,3 mil toneladas de pimenta do reino - representando crescimento de 30% - e 16 mil toneladas de óleo de soja bruto, sendo a primeira oportunidade em que este produto é embarcado para o mercado marroquino.

Outro mercado alcançado foi o de polpa c√≠trica peletizada para a China. Com o acordo bilateral firmado entre o Mapa e a autoridade aduaneira da China (GACC), foram embarcadas 48 mil toneladas do produto em 2023. Essa foi a primeira vez na história das relações comerciais brasileiras que este produto foi embarcado para este destino.

"O Departamento vem sendo estruturado nos √ļltimos anos para atender às demandas cada vez mais exigentes dos mercados internacionais, com foco na qualidade, segurança e rastreabilidade dos produtos", ressaltou o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal, Hugo Caruso. "O autocontrole implementado em algumas cadeias, tem possibilitado ao Mapa realizar a certificação sanit√°ria, agregando mais confiabilidade aos produtos exportados", pontuou.

CERTIFICAÇÃO SANITÁRIA

A certificação sanit√°ria são procedimentos adotados pelo Ministério da Agricultura e Pecu√°ria para garantir a conformidade da qualidade dos produtos perante o mercado internacional.

Os procedimentos realizados referem-se a requisitos, critérios e procedimentos para checagem e avaliação da documentação, de acordo com a legislação. Se tudo estiver conforme, o certificado é emitido e disponibilizado junto da carga para o embarque.

Cabe lembrar que na emissão do Certificado Sanit√°rio Internacional Vegetal (CSI) também são observadas as exig√™ncias acordadas ou comunicadas oficialmente pelos pa√≠ses importadores.

A emissão do CSI Vegetal não substitui os demais documentos exigidos na exportação de produtos de origem vegetal.

Fonte: MAPA

Comunicar erro

Coment√°rios