China volta a autorizar exportação de 2 frigoríficos brasileiros após preocupações com casos de Covid entre funcionários

Por Redação em 23/10/2020 às 12:16:43

Atualmente 5 unidades continuam sem poder exportar ao país. Após entendimento entre autoridades brasileiras e chinesas, protocolo foi alterado e cargas passaram a ser testadas antes de chegarem ao mercado. Frigorífico de carne bovina

REUTERS/Paulo Whitaker

O governo da China informou nesta sexta-feira (23) que 2 frigoríficos brasileiros est√£o novamente autorizados a exportar carnes para o país. As unidades haviam sido suspensas entre junho e julho deste ano.

Essas unidades faziam parte de uma lista de 7 unidades que estavam suspensas pelos chineses por conta de preocupa√ß√Ķes com a Covid-19 entre trabalhadores desse setor.

De acordo com a Administra√ß√£o Geral das Alf√Ęndegas (GACC, na sigla em inglês), as unidades liberadas s√£o:

BRF, de Dourados (MS) – carne de frango;

Marfrig, de V√°rzea Grande (MT) – carne bovina.

O G1 procurou as empresas e o Ministério da Agricultura para que possam comentar a decis√£o, mas, até a última atualiza√ß√£o deste texto, n√£o houve retorno.

À agência Reuters, a BRF comemorou a decis√£o e disse que o retorno das vendas da unidade da companhia est√° previsto para acontecer "nos próximos dias".

As suspens√Ķes dessas unidades ocorreram em um momento em que os chineses demonstravam preocupa√ß√Ķes com casos de Covid-19 entre funcion√°rios desse setor. O governo da China chegou a pedir que as empresas garantissem carnes livres do novo coronavírus.

A Organiza√ß√£o Mundial da Saúde (OMS) diz que n√£o h√° evidências de que o coronavírus possa ser transmitido por alimentos.

Novo protocolo

Com o passar do tempo e aprimoramento dos protocolos entre chineses e brasileiros, o país asi√°tico come√ßou a testar as cargas que chegavam por l√° e determinou que, em caso da presen√ßa do vírus, a unidade é suspensa automaticamente por uma semana.

Aurora decide suspender exporta√ß√Ķes de frigorífico de Xaxim para o mercado chinês

Desde ent√£o, foram 2 casos em que os chineses encontraram a presen√ßa do vírus em embalagens dos produtos: em um pacote de pescados da empresa Monteiro Indústria de Pescados e na embalagem de carne bovina da Minerva Foods, de Barretos (SP). As duas empresas j√° podem voltar a vender para os chineses.

Houve um outro caso, em uma carga de frango do frigorífico Aurora, de Xaxim (SC), que ocorreu antes da ado√ß√£o do protocolo que prevê essa "suspens√£o autom√°tica". A unidade ainda n√£o teve a autoriza√ß√£o restabelecida.

5 unidades ainda suspensas

Neste momento, 5 frigoríficos seguem com sem poder vender para a China, s√£o eles:

JBS, de Passo Fundo (RS) – carne de frango;

Minuano, de Lajeado (RS) – carne de frango;

BRF, de Lajeado (RS) – carne suína;

JBS, de Três Passos (RS) – carne suína;

Aurora, de Xaxim (SC) - carne de frango.

Desde o início da pandemia, 9 frigoríficos e 1 unidade de pescados do Brasil foram suspensos pela China.

Do total, as unidades da BRF em Dourados, da Marfrig em V√°rzea Grande, da Minerva em Barretos, a empresa Monteiro Indústria de Pescados e a processadora de carne Agra, j√° tiveram a autoriza√ß√£o restabelecida.

VÍDEOS: mais notícias do agronegócio

Fonte: G1

Coronavirus 728x90
InfoJud 728x90

Coment√°rios