IPCA: Alimentação tem maior alta desde abril de 2022

Por Redação em 08/02/2024 às 11:45:56

A alta de 1,38% dos alimentos e bebidas dentro do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês passado foi a maior para qualquer mês desde os 2,06% de abril de 2022 e para meses de janeiro desde os 2,28% de 2016. O IPCA de janeiro avançou 0,42%.

De acordo com o IBGE, a inflação no domicílio avançou 1,81%, puxada por itens como cenoura (+43,85%); batata-inglesa (+29,45%); feijão carioca (+9,70%); arroz (6,39%); e frutas (5,07%).

"Os fatores climáticos influenciaram no comportamento dos alimentos, que tiveram a maior alta desde outubro de 2022", disse André Almeida, gerente do IBGE e responsável pela pesquisa.

A alimentação fora do domicílio, no entanto, desacelerou, ao passar de 0,35% em dezembro para 0,25% mês passado. O lanche passou, na mesma comparação, de 0,74% para 0,32%, enquanto a refeição variou de 0,48% para 0,17%.

A inflação oficial brasileira no geral abriu o ano de 2024 com alta de 0,42%. Em janeiro de 2023, a taxa foi de 0,53%.

A taxa de 0,42% ficou acima da mediana das projeções de 38 instituições financeiras e consultorias, ouvidas pelo Valor Data, de alta de 0,36%. O resultado ficou dentro do intervalo das projeções, que ia de 0,27% a 0,60%.

Com a taxa de janeiro, o resultado acumulado nos últimos 12 meses foi de 4,51%, ante 4,62% até dezembro. Para esse resultado, a mediana das estimativas do Valor Data era de 4,44%, com projeções entre 4,35% e 4,69%.

Fonte: GR

Comunicar erro

Comentários

Acomp Gyn - Goiania