Canadá amplia área para compra de carne bovina brasileira

Por Redação em 03/02/2024 às 20:24:53

O Canadá decidiu ampliar a área habilitada no Brasil para a compra de carne bovina. Os Estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia, além de 14 municípios do Amazonas e cinco de Mato Grosso, reconhecidos pela Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) como zonas livres de febre aftosa sem vacinação, poderão enviar seus produtos para o país da América do Norte assim que o certificado sanitário for atualizado.

A Canadian Food Inspection Agency (CFIA), agência de inspeção alimentar canadense, concluiu recentemente a avaliação de risco para a importação de carne bovina desossada e maturada dessas regiões e comunicou sua decisão ao Ministério da Agricultura. A autoridade brasileira vai enviar na próxima semana uma proposta de atualização do certificado sanitário ao Canadá com os novos requisitos para a exportação. Só após o aceite canadense é que as novas zonas e Estados poderão iniciar os embarques.

A ampliação da área ocorre após intensos debates bilaterais desde a abertura do mercado para a proteína brasileira, em 2022. Na época, o protocolo exigia que a carne exportada fosse de áreas com animais vacinados nos últimos 12 meses. Santa Catarina, que já tinha reconhecimento internacional de zona livre da doença sem vacinação há anos, também ficou apta a comercializar.

O requisito, no entanto, barrou Estados cuja vacinação já havia sido interrompida, mas que ainda não tinham o reconhecimento da OMSA e da CFIA no início das tratativas para abertura de mercado do Canadá.

Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e os municípios do Amazonas e Mato Grosso, integrantes do bloco 1 do plano brasileiro de retirada de vacinação contra aftosa, encerraram as imunizações em 2020 e foram reconhecidos em 2021.

A nova proposta brasileira de certificado sanitário para exportação de carne bovina para o Canadá deve excluir a cláusula sobre a vacinação, tendo em vista que o país planeja deixar de vacinar todo o rebanho até 2026.

Por enquanto, Santa Catarina permanecerá elegível para exportação, juntamente com os Estados que atualmente vacinam contra a febre aftosa, informou o órgão canadense.

Segundo dados do Agrostat, plataforma do Ministério da Agricultura que registra o comércio exterior de produtos agropecuários, o Brasil vendeu 8,1 mil toneladas de carne bovina ao Canadá em 2023, com faturamento de US$ 39 milhões.

Fonte: Globo Rural

Comunicar erro
Combate a queimadas e desmatamento ilegal

Comentários