Coronavirus 728x90

Exportação do agronegócio tem melhor abril desde 2013 e supera US$ 10 bilhões, diz ministério

Por Redação em 15/05/2020 às 10:58:32


Resultado é o melhor para o mês na série histórica, com destaque para as vendas de soja e de carnes. Trabalhadores vestem máscaras enquanto trabalham no porto em Qingdao, na China

China Daily via REUTERS

As exportações do agronegócio em abril atingiram o maior valor para mês, de acordo com levantamento divulgado pelo Ministério da Agricultura nesta sexta-feira (15). As vendas para o exterior somaram US$ 10,22 bilhões, superando o recorde registrado em abril de 2013 (US$ 9,65 bilhões).

Na comparação com o mesmo mês de 2019, o valor foi 25% maior, quando o país negociou US$ 8,18 bilhões em produtos agropecuários.

O recorde foi obtido, segundo o ministério, em função, principalmente, do incremento das vendas de soja em grão, que cresceram 73,4% de um ano para o outro, com 16,3 milhões de tonelada. O faturamento foi de US$ 5,46 bilhões.

A China foi o principal mercado importador do produto brasileiro, com a compra de 11,79 milhões de toneladas.

A participação do agronegócio nas exportações brasileiras no mês estudado atingiu o patamar recorde de 55,8%. Em abril de 2019, a participação do foi de 42,2%.

"No contexto de crise internacional do COVID-19, houve forte crescimento da demanda por soja brasileira, com antecipação das exportações do produto", explicou o Ministério da Agricultura, em nota.

Por outro lado, as importações de produtos do agronegócio caíram de US$ 1,21 bilhão (abril/2019) para US$ 1,01 bilhão (abril/2020), recuo de 16,7%.

Acumulado do ano

No primeiro quadrimestre deste ano, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 31,40 bilhões, alta de 5,9% em relação ao mesmo período no ano anterior.

O crescimento das exportações do setor resultou no aumento da quantidade embarcada, com aumento de 11,1%, enquanto o índice de preço sofreu redução de 4,7%.

Soja em grão e carne bovina

As exportações de soja em grãos alcançaram recorde para a série histórica no quadrimestre tanto em valor (US$ 11,50 bilhões), quanto em quantidade (33,66 milhões de toneladas), apesar da queda de 4,2% no preço médio do produto.

A China foi responsável por 73,4% das aquisições do grão brasileiro no primeiro quadrimestre de 2020, com aumento de 26,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A carne bovina foi o principal produto entre as carnes no quadrimestre, sendo responsável por 45,3% do valor exportado. As vendas de carne bovina in natura registraram recorde histórico para o quadrimestre em valor (US$ 2,13 bilhões) e quantidade (469,76 mil toneladas).

A China representou quase metade das exportações brasileiras do produto no período (49,6%), sendo o mercado que mais contribuiu para o crescimento de 26,5% em relação a 2019.

Fonte: G1

InfoJud 728x90

Comentários