Atlas Agro avança na construção de planta de fertilizantes em MG

Por Redação em 11/06/2024 às 07:59:31

A suíça Atlas Agro concluiu a fase de pré engenharia da primeira fábrica de fertilizantes nitrogenados a partir do hidrogênio verde, que a companhia vai construir em Uberaba (MG), com investimento estimado de R$ 4,3 bilhões. A Atlas começa a partir de julho a parte de construção pesada da planta industrial.

A planta terá capacidade de produção de 500 mil toneladas por ano de fertilizantes para atender os clientes da região. Com esse volume, a fábrica pode reduzir em 2,5% a dependência de importação de fertilizantes do país. "A expectativa é concluir a construção em três ano e meio e iniciar a operação da planta em 2028", afirmou Rodrigo Santana, diretor de operações da Atlas Agro no Brasil.

O projeto está a cargo de duas empresas europeias e duas brasileiras, cujos nomes são mantidos em sigilo pela Atlas Agro.

Santana disse que a companhia avalia instalar outras plantas industriais no Brasil, no prazo de dez anos. "O Brasil importa mais de 80% dos fertilizantes que usa e mais de 90% dos nitrogenados. Nossa planta vai produzir menos de 5% do consumo nacional. À medida que a plana industrial de Uberaba entrar em novos estágios, vamos olhar outras localidades", afirmou o executivo.

Além da expectativa de demanda firme nos próximos anos, a Atlas Agro considera que uma mudança prevista na legislação deve ajudar a estimular novos investimentos.

A diretora da Atlas Agro no Brasil, Maria Gabriela Oliveira, participou de audiência pública na Câmara dos Deputados sobre o PL 699/2023 na última semana de maio. O projeto de lei institui o Programa de Desenvolvimento da Indústria de Fertilizantes (Profert). A executiva disse que a mudança na legislação pode viabilizar grandes investimentos em novas fábricas, sobretudo de fertilizantes nitrogenados a partir do hidrogênio verde.

A proposta do Profert concede benefícios tributários para incentivar a produção de fertilizantes no país. Empresas participantes do programa poderão fazer investimentos com suspensão, alíquota zero ou isenção de tributos federais como PIS/Pasep, Cofins, IPI e imposto de importação.

A executiva disse que a Atlas Agro tem planos de expandir a capacidade fabril no país até 2034. "As futuras fábricas de fertilizantes verdes no território nacional trarão um impacto relevante na balança comercial brasileira, com bilhões de dólares de importação evitada, além dos próprios ganhos internos em termos econômicos, sociais, ambientais e geopolíticos", afirmou Oliveira.

De acordo com a empresa, os fertilizantes verdes que produzir reduzirão a pegada de carbono nas lavouras de 10% a 50%, dependendo do tipo de cultivo.

A fábrica em Uberaba (MG) vai usar matriz energética 100% limpa, usando fontes como energia fotovoltaica e eólica. Santana disse que a empresa está em tratativas avançadas com empresas de energia para garantir o fornecimento de 2,5 terawatts-hora (TWh) por ano , quando a planta industrial estiver operando, em 2028.

Fonte: Globo Rural

Comunicar erro

Comentários

Acomp Gyn - Goiania