AL- Vacina que volta

Bom Futuro colheu 12,6% da área em Mato Grosso; empresa tem 316,6 mil ha com o grão no estado

Por Redação em 13/01/2022 às 10:23:53

A Bom Futuro, empresa com cerca de 583 mil hectares cultivados com grãos em Mato Grosso e atuação também em pecuária, sementes, piscicultura e energia, informou já ter colhido 12,6% dos 316,6 mil hectares cultivados com soja no Estado, ou 40 mil hectares. "A colheita de soja nas fazendas da Bom Futuro segue em ritmo satisfatório em Mato Grosso, mesmo com as chuvas constantes no Estado", pontuou a empresa em comunicado. "Chove bastante, mas é em parte do período. Diariamente, conseguimos três ou quatro horas de colheita, o que dá um bom ritmo para o trabalho", disse o diretor de Produção da Bom Futuro, Inácio Modesto Filho.

Os trabalhos de retirada dos grãos do campo estão mais adiantados no norte mato-grossense, nos arredores de Matupá, onde ocorreram as primeiras chuvas no início da safra, em 2021, segundo a companhia. Modesto Filho avaliou que, de modo geral, o ritmo da colheita de soja no Estado está "satisfatório".

A perspectiva da companhia é de até o fim de janeiro colher em torno de 170 mil hectares de soja, abrindo caminho para o plantio da safrinha de algodão. Os trabalhos serão acelerados a partir de 15 de janeiro, com a previsão de menor incidência de chuvas e apenas pancadas durante o dia. A colheita da soja na área restante, de cerca de 130 mil hectares, deve ser concluída até o fim de fevereiro, conforme o diretor.

O executivo comentou que tem "verificado" em Mato Grosso falta de entrega do herbicida diquat, utilizado para dissecação das lavouras, o que pode trazer prejuízos para os agricultores. A Bom Futuro já tem "na casa", desde o ano passado, o volume necessário para a safra atual, destacou. "Com um bom parque de máquinas, vamos conseguir finalizar a colheita desta safra no prazo esperado." Apesar da previsão de menor umidade na segunda quinzena de janeiro, o executivo acredita que haverá soja ardida e que as médias de produtividade podem baixar. "Em fevereiro, as chuvas devem aumentar novamente", alertou.


Fonte: Redação

Comunicar erro
AL- Fake News - Vacinas

Comentários