AL- Vacina que volta

Sauditas liberam carne bovina de 5 frigoríficos brasileiros que estavam suspensos após 'vaca louca'

Por Redação em 17/09/2021 às 13:22:20

Suspensão do bloqueio ocorre 10 dias após Arábia Saudita iniciar sanção. Propriedade em MT onde vivia animal com mal da vaca louca

Leandro J. Nascimento/G1

O governo da Arábia Saudita suspendeu o bloqueio às importações de carne bovina do Brasil, informou o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) brasileiro nesta sexta-feira (17).

De acordo com a pasta, a liberação por parte das autoridades sauditas ocorreu na quinta (16), 10 dias após o país ter anunciado a suspensão das compras de cinco plantas frigoríficas de Minas Gerais, no último dia 6 de setembro.

Vaca Louca: relembre a doença que ficou conhecida nos anos 80 e 90, após surto no Reino Unido

A motivação sanção foi a ocorrência de dois casos de "vaca louca" no Brasil. O estado de Minas Gerais foi um dos locais onde o caso foi identificado no dia 6 deste mês. O segundo animal infectado foi em Mato Grosso. Ambos se tratam da contaminação atípica, que ocorre por uma mutação genética e, portanto, não indica infecção de todo o rebanho.

O Brasil, maior exportador de carne bovina do mundo, já estava com as exportações para a China paralisadas há 14 dias. A medida foi tomada automaticamente após o primeiro caso da doença ser identificado e não há previsão para o retorno da comercialização.

Como a vaca é contaminada?

Existem duas formas principais para o animal adquirir a doença:

caso de origem atípica: nele, naturalmente, o príon sofre uma mutação, se tornando infeccioso. Quanto mais velho o animal, maior a probabilidade disto acontecer;

contaminação: por meio do consumo de rações feitas com proteína animal contaminada, como por exemplo, farinha de carne e ossos de outras espécies. No Brasil, é proibido o uso deste tipo de ingrediente na fabricação de ração para bovinos.

Vídeos: tudo sobre agronegócios

Fonte: G1

Comunicar erro
AL- Fake News - Vacinas

Comentários